domingo, 10 de abril de 2011

Domingo . . .



Domingo!
Gelado, dia cinzento
Parece que o mundo parou
Na solidão do meu quarto
Nem sei como agüento.
Tédio
Assistir um filme
Fico sonolento.
Tomo um copo d´agua
Para espantar a solidão
Aparece a saudade
A casa cheia!
As crianças correndo
Bolinho frito
De mão em mão
Hoje
Eu neste domingo.
Eu a solidão.
Cubro-me do frio
Descobrindo o vazio
Em minha solidão.
O tempo parado
E o minuano debochado
Assobia lá fora
Gelando minha alma
Procuro manter-me calmo
Mas...
Neste domingo.
Sinto um aperto no coração
Pois...
É... Somente
O domingo eu e a solidão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário