segunda-feira, 11 de abril de 2011

Não Sei Amar . . .



Hoje descobri que não sei amar... 
Pelo menos não do mesmo modo
Que tu, a quem eu amo loucamente,
Pareces dizer amar a vida efusivamente...
Hoje descobri que não amo,
Tu fizeste-me acreditar que não
Porque se não amo da maneira que tu amas
Como posso dizer que amo, então?
Hoje descobri que não sei o que é
Dizer a alguém o quanto amamos!
Se não sei o que é amar
Como é que o hei-de conseguir mostrar?
Disseste-me que sou um bobo
E e os bobos não sabem amar.
Bobos só fazem o que querem
E se não o conseguem desatam a chorar.
Não! Pára! Não foi isso que descobri!
Descobri sim, que amo demais! A quem? A ti?
Não sei amar de outro jeito,
Não, desde que te conheci!
Como podes dizer que não sei amar
Se não te consigo olhar de outra maneira?
Como podes dizer que sou bobo?
Não sou eu que finjo que amar é brincadeira!
Não! Não amamos da mesma maneira!
Eu mostro o quanto te adoro...
Tu... Simplesmente escondes que amas
Porque tens medo de amar e por isso choro.
Hoje descobri que não sei amar...
Hoje descobri que tu tens medo de amar...
Hoje descobri que a vida me ensinou a amar...
Ela vai-te ensinar a ti, a mostrar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário