sexta-feira, 29 de abril de 2011

Só Palavras . . .


É nas palavras que me liberto
É nestas linhas que me descerro
É neste espaço que sou mais eu
É nestes trechos que o embaio se desfaz
É aqui que o antinatural liqüefaz
É aqui neste versejar que se instala o apogeu


É aqui que a desnaturalização
Dá lugar à materialização
É aqui nestes poemas que se agregam
As desagregações artificialmente expostas
É aqui que aludindo a uma artificial insinceridade
Se desfaz o véu da impossibilidade


Nenhum comentário:

Postar um comentário