terça-feira, 31 de maio de 2011

Teu rosto caiu



Sempre disse que eu te amava
E de tudo, o que mais me pesou foram estas palavras.
Não sei como você conseguiu fazê-las serem tão insignificantes,
Caindo dentro da minha mente sem mais significados,
Mas também elas não podiam mesmo serem mais nada... Como eu.

É um dia... Em que eu te esquecerei para sempre,
Mesmo sabendo que nunca mais estarei completo.
É um dia... Em que nunca mais vou me procurar,
Com medo de ainda te encontrar.

De todas as provações, eu sabia que nem o meu coração podia se salvar,
Tudo acabou como se nunca tivesse tido um começo...
O teu rosto caiu das minhas lembranças deixando um rastro de destruição
E eu nunca consegui ter os mesmos sonhos.
O quanto esta dor podia ser forte?
Eu não tinha consciência da faca que estava se enterrando no meu coração,
Vendendo a minha alma a este amor que não podia ter sido alimentado.
Mas...

É um dia... Em que você não será mais o meu passado,
Mesmo que as lembranças existam.
É um dia... Em que tudo passará sem eu perceber,
Com cicatrizes que aindam recordam.

Talvez o sorriso nunca mais faça parte da minha vida,
Pois você tomou o motivo da minha alegria.
Talvez nem as lágrimas mais escorrerão do meu olhar,
Pois todas elas já se foram com você.
As respostas que eu ansiei, agora, não terão mais sentido...

É um dia... Em que o meu coração voltará a bater,
Mesmo que não haja mais motivos.
É um dia... Em que o meu medo de amar não exista mais,
Mesmo que as experiências do amor seja torturantes.
É um dai... Em que... Tudo se resumirá no meu vazio,
Com medo de ser preenchido e somente restar a desilusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário