sábado, 16 de abril de 2011

Eu sinto que você está lentamente sumindo



Eu sinto que você está lentamente sumindo
Como a fumaça no ar
Em constante busca de uma alma cuidar
Mas quem esta ao seu lado nem se importa
É raro encontrar um coração genuíno, verdadeiramente sincero e amável
Especialmente quando você acabar em uma situação como a sua
Arrebatada da sociedade em uma idade muito jovem
Sem orientação e sem estrutura, Você  esta vivendo em uma neblina
Mas o passado é feito do passado e teu futuro parece sombrio

Eu sinto que você está lentamente sumindo
Como um bêbado quando bebe
Acho que isso vale a pena viver
Às vezes é difícil dizer
É como estar nas mãos do Diabo, então lançado no inferno
Seu potencial está no auge, onde eu estou começando a ver
Mas 5 anos a partir de agora, quem sabe onde estará
Ainda presa nesta uma cela, onde o seu potencial e valor são uma "era", uma coisa do passado
Tão vastos são seus sonhos e objetivos, coisas que aspira a alcançar
É uma luta diária para que você continue a acreditar
Para acreditar que você poderia realmente ser mais do que vítima de um bandido
Acreditar que um homem ainda quer te dar um beijo com o seu amor
Ainda quer te ver sorrir e te dizem que você é tão Bonita
Para ver que você florescerá uma linda Mulher um dia

Eu sinto que você está lentamente sumindo
Em um poço sem fundo
Longe da vista, longe do coração, caramba isso é uma vergonha
Às vezes me pergunto se as pessoas certas se lembrar do teu nome
Em uma situação como esta se torna muito consciente
Antes, a ignorância era felicidade e você não sabe para ter medo
Eu sinto que você tem muito a oferecer
Mas será que está mesmo aqui?
O tempo não espera por ninguém, e ninguém vê as suas lágrimas

Eu sinto que você está lentamente sumindo
Em uma névoa de confusão
Constantemente se perguntando se a vida é apenas uma ilusão. . . 

Monstro . . .




Que ser viu e petulante,é este ao seu lado  . . .
que te dá com uma mão um frio bem estar,
e te cobra com lágrimas provas ao seu contentar . . .


Que ser víu rouba sua personalidade
te tranca nesta bolha de infelicidade,
Te enfeitiça a alma, nubla teus olhos
E diz ter todo carinho pra você,
Quando na verdade, o que tens, são apenas momentos de prazer . . .


Que triste vida, esta aprisionada . . .
Pois quem te rouba seus sentidos,
Sua razão, e faz com que todos se afastem de você,
Na verdade é aquela pessoa que você gostaria que todos gostassem . . .


O mesmo monstro cruel, te tens quando quer,
Quando lhe é conveniente - isso é claro e evidente.
Quem em sã consciência poderia ter o que ele tem de você
E ficar feliz em apenas produzir tristeza . . .


Assim, aqueles que te rodeião, nada podem fazer,
A não Ser tentar fazer você sorrir,
Esperando que se acabe o feitiço lançado
E que o monstro que esta ao seu lado enfim desapareça . . .


quem dera fosse apenas um conto ,
Sobre uma Linda princesa e um Víu Monstro . . .


Crueldade deste Monstro que ocupa teu coração,
talvez até por ele não ter um,
Precise de você por perto para lembrar o que é ser humano
E assim , Roubar teus dias, teus carinhos e sua atenção.


Pobre menina que anseia ser mulher,
Presa nesta masmorra emocional que criaste para tí,
Hoje, já acostumada a apenas sorrir,
Trancando suas tristezas e arrependimentos. . .


E na incansável esperança de ser feliz,
se arrasta por entre labirintos de ilusões,
na triste e aparente, inutavel certeza de que
Nada tem este monstro de errado.


Quem dera fosse apenas um conto, um historinha,
De um Víu Monstro e uma linda princezinha 

MUDE !!!







Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Tente o novo todo dia.
O novo lado, o novo sabor,
o novo prazer, o novo amor.

Tente.
Ame muito,
cada vez mais,
de modos diferentes.
Lembre-se de que a Vida é uma só.
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.
Seja criativo.

Só o que está morto não muda ! 

Tem Gente que engaiola até Pássaros Pintados



Conheço casos de esposas que não permitem que o marido vá jantar com uma colega de escritório. Sei de maridos que não permitem que a esposa vá ao cinema com um amigo. Sei de namorados que brigam por causa de um simples olhar para o lado. Vivem se vigiando mutuamente. Desconfiam um do outro até mesmo nessas bobas trivialidades quotidianas. Amputam-se. Renegam suas mútuas liberdades. E chamam isso de amor...

Tem gente que vai ao extremo de colocar a própria honra e a moral no vão das pernas do parceiro. Até o Código Civil diz que o homem "será desonrado" se alguém beijar a sua esposa. E se houver "conjunção carnal" então — aí se pode até matá-la "em defesa da honra", sem pena de prisão. Coisas tenebrosas, dignas da Idade Média, mas que remanescem até hoje em nossas Leis.


Amar alguém é uma delícia. Gostar da presença de uma determinada pessoa, também. Mas, supor que essa pessoa, a partir de um certo dia, só possa ter alegria, tesão e prazer exclusivamente ao meu lado — isto é patético! O que está por trás dessa suposição absurda é o desejo de controle. O ciumento tem um coração de ditador. Supor que se pode deter o controle das emoções do outro é lamentável, para dizer o mínimo. São idéias malucas de grandeza.

E essa história de "ciuminho pequenininho" é conversa pra boi dormir. Balela. É como se tivéssemos dois tipos de câncer: o pequenininho e o grandão. Bobagem. Como se um "cancerzinho pequenininho" também não precisasse ser tratado... É um sintoma que, de algum modo, está presente na esquizofrenia, nos transtornos demenciais, nos quadros depressivos e nos transtornos paranóides.


Ressalto que estou me referindo ao ciúme de seres amantes e não ao "ciúme de coisas amadas". Não me refiro ao ciúme (plenamente justificável!) que posso ter do meu carro, do meu ursinho de pelúcia, dos meus livros ou da minha escova de dentes. Estou apenas escrevendo (um breve texto: não é uma tese) sobre esse sentimento de posse do outro. Nesse sentido, ainda vou escrever algo sobre a personalidade deteriorada, a baixa auto-estima, os delírios, a verificação compulsiva das suposições, a invasão de privacidade, e a vocação autoritária. E também sobre o medo neurótico da perda.


O ciumento vive catando pedacinhos de "evidências" nas conversas do parceiro. Abre bolsas, vasculha gavetas. Bisbilhota ao telefone. O coração do ciumento vira um detetive. Toda hora em busca de falsas evidências. E o relacionamento vira uma inquisição torturante. Acontece que o ciumento —movido por emoções incontroláveis — não consegue fazer abstrações. Não consegue formular uma crítica racional do seu comportamento indelicado. Apenas repete, generalizando feito uma mula, que "quem ama tem ciúme". Ora, você nunca verá um filósofo ou um cientista apaixonado batendo na sua esposa por esta ter olhado para um outro homem gostoso. Mas um pedreiro sim. Uma lady nem liga se o marido chega tarde em casa; a barraqueira se descabela. Tudo é uma questão de inteligência. De finesse. De bom gosto. De cultura.

Deixem que me explique. Não me refiro à posição social de classe do ciumento. Há casos de jornalistas famosos que mataram a namorada por ciúmes. Há casos de promotores, empresários, banqueiros, e também de artistas. E quando eu disse "pedreiro", foi mais pela sonoridade da palavra no contexto do que pela profissão propriamente. Que me perdoem os pedreiros não-ciumentos.


O Ciumento sofre quatro vezes: por ser ciumento, por culpar terceiros por ser assim, por não temer que seu ciúme prejudique o outro, e por se deixar levar por uma banalidade;  sofre por ser excluído, por ser agressivo, por ser louco — e por ser comum ( Na cabeça dele ). Mas isso é para pessoas normais e senssatas. Se fosse um inculto, simplesmente puxaria da peixeira...


O ciumento envereda basicamente por dois caminhos. Ou assume a culpa, podendo chegar à depressão muita das vezes o ser amado, ou sente raiva e prefere a violência emocional e física. Meu conselho, irônico porém sincero, é que procure ajuda terapêutica profissional — enquanto é tempo. Ou interne-se numa clínica,e dê espaço para a felicidade alheia - se preciso. O que não pode é ficar sem tratamento... kkkkkk!

Como te esquecer ?


Sorrateiramente você entrou na minha vida
e se apossando do meu coração.

Acalentou minha alma,
dominou meus desejos,
encantou-me de paixão
e se fez luz do meu caminhar.

Hoje,
tua presença é a razão do meu viver.
Tua ausência é um eterno sofrer.
Meu corpo de imediato, se acostumou ao teu
e meus olhos se habituaram a te ver.

E agora,
como faço pra te esquecer?
Se eu te esquecer não penso em mais nada
porque eu só consigo pensar em você.

Como posso te esquecer ?
se os raios de sol me levam até você...
se o brilho da lua traz você pra mim ....
se a brisa que me toca traz o teu perfume...
se o calor do teu corpo continua a me aquecer...
se o vento traz a melodia da tua voz...

Como posso te esquecer
se você não me deixa ?

Na verdade, Linda,
eu não te esqueço 
porque não quero te esquecer...
eu não te esqueço porque te quero
sempre viva em minha mente...
eu não te esqueço porque
pensar em você 
é compor um poema, um soneto. . .
cheio de cores, beleza e suavidade.

Quero te beijar




Quero beijar teus lábios
em espasmos te arrepiar
tua língua na minha
quero entrelaçar
Quero te beijar
morder o lóbulo da orelha
sentir teu libido fervilhando
como um enxame de abelha
Quero te beijar
pelo teu corpo inteiro
transmutar na minha pele
o desejo do teu cheiro
Quero te beijar
queimar em fogo da carne
consumir e me perder
na fonte de teu prazer

Hoje Sonhei com Voce




Esta noite tive um sonho,
tão desesperado…
Sonhei que o mundo era pequeno
para nós de tanto amor, aqui
guardado todo este tempo.
Neste sonho você chegava e ao entrar,
em teu olhar cansado, só lágrimas
dele escorriam…e eu ali parado
desesperado sem saber o que dizer?
Eram as lágrimas
mais sentidas que já vira na vida…
Não atinava se de felicidade
ou tristeza, talvez pelo tempo perdido
que jamais seram recuperados…
Não acreditava no que via,
e nos teus braços eu ali,
inerte, acolhia-te parado
sem saber o que falar e
muito menos perguntar…
Não acreditava nos soluços
que só ouvia e tinha medo
de algo dizer e de que nunca
mais você parasse…
Aos poucos, você foi respirando
e nos meus olhos lagrimas
também escorriam, só
escutei bem baixinho, você
dizer: como fui fazer isto
conosco?quando já podíamos
estar juntos todo este tempo …
Você sempre foi meu
e eu quase ia te perder
sorte que você pôde
esperar e compreender.
Eu não tinha e nem tenho
o direito de deixar a felicidade
das minhas mãos escorrer,
como tantos outras vezes, já
o fiz…e só pensava
em você.
Nossa, que sonhar desesperado
que deixou temor em meu
coração, não sei qual a razão,
se é a vontade que você apareça
logo, já que meus pensamentos
são para você, ou a vontade
de correr logo para seus braços
e neles abrigar-me
para sempre!