segunda-feira, 18 de abril de 2011

Eu sei, eu sei , outra musica . . . .





tô vivendo com uma sombra sobre mim 
e uma nuvem no meu quarto de dormir 
quanto tempo sozinha 
às vezes eu acho que a culpa é minha 

tenho andado atrás dos sonhos que eu criei 
tanto sentimento que desperdicei 
infinito momento 
perdido na esquina do pensamento 

as estrelas se recusam a brilhar 
um segundo leva horas pra passar 
tô sentindo falta 
a vida ficou muito chata e fria 

eu queria alguém que acendesse a luz 
esse tipo de energia que seduz 
e que mostre o caminho 
ninguém vive feliz sozinho 

tudo que eu queria era sentir de novo o amor 
eu daria tudo pra sentir de novo o amor 
e se eu abrir o meu coração 
eu só te peço que não me detone outra vez 

tem momentos que eu não sei o que é real 
ou se alguém no mundo sente o que eu senti 
alguém de verdade 
chega de sonho pela metade 

e se eu abrir o meu coração 
e a minha alma te convidar 
todo cuidado pra não ferir 
não jogue os meus sonhos fora outra vez 
outra vez.. 
de volta pro amor 
de volta pro amor... 

O que quer de mim ?


O que queres de mim?
Porque eu sei o que quero de você.
De você quero o ar para respirar,
Quero as flores do seu jardim...
Quero um amor infinito...
Para quando eu olhar, bem longínquo
Lembrar-me da sua existência,
Lembrar-me do que você é,
E o que você foi para mim!
O que queres de mim?
Diga-me, para eu recordar,
Que não seja algo difícil,
Algo que eu não posso te dar.
Que seja suave o seu pedido
E que eu possa realizar.
Diga-me, o que queres de mim?
Se for o meu carinho, você já tem,
Se for minha amizade, você já tem,
Se for o meu amor... Você ja sabe . . .
Mesmo sabendo que não retribuirá.
Você quer uma estrela?
Não posso subir ao céu para trazê-la
Mas posso te dar uma estrela do mar
Para seu caminho iluminar.
Você quer o sol?
Não posso subir para pegá-lo...
Mas posso sentir seus raios quentes
No meu corpo, cheio de calor e levar
Para você, a magia do meu coração!
Diga-me,  o que queres de mim?

Deixa-me te amar,



Deixa-me te amar,
Permita que eu mostre como é doce o gosto do amor.
Como é quente o calor de um abraço.
Como macio o esplendor de um beijo.
Deixa-me te amar,
Permita, que eu mostre como tu podes ser,
Importante para alguém, que tens tudo para
Lhe fazer bem...ser seu bem...
Deixa-me te amar,
Permita que eu te tire desta solidão,
Que mostre que juntos, seremos uma multidão.
E te lançarei em meu coração, com toda devoção.
Deixa-me te amar,
Permita-me mostrar como é bom amanhecer,
Com um olhar apaixonado, um café na cama.
Minha alma em chamas pela tua.
Carinhos e afagos, como é bom
Acordar com alguém ao lado.
Deixa-me te amar,
Permita-me ter o deslumbre da tua paixão.
A loucura de teus desejos, a vontade
Pelos teus beijos.
Deixa-me te amar,
Permita-me ser sua de verdade.
Lhe trazendo pra minha realidade.
Serei seu pra toda eternidade.
Venha , estou a tua espera, deixa-me, permita-me! Me deixe ser feliz . . .

Felicidade VS Infelicidades



Quanto  somos felizes ou infelizes? Os filhos são parte deste pacote duplo de felicidade ou infelicidade? Sei lá, amam se os filhos, mas eles aborrecem, não dão espaço, ocupam toda área levemente desocupada que possa existir na vida dos viventes, especialmente, quando é da mãe. Com eles, somos como uma favela atulhada de casinhas, casinholas e casarões. Os filhos não deixam uma área improdutiva na vida de ninguém, enfim, raramente surge um espaço/tempo livre para os adultos, principalmente, o ser feliz/infeliz que detém um tempo maior junto a eles. Contudo, tem o outro lado, são amigos divertidos, companheiros de cinemas, parques, muitas risadas, besteiras e varias indiadas que já aprontamos por ai. Mas, fica o eterno paradoxo entre os instantes felizes versus os infelizes.

E o casamento faz parte deste engodo da felicidade VS infelicidade? Os relacionamentos depois de algum tempo viram um vinagre azedo originados de um excelente vinho que o tempo foi desgastando e esganando o amor. Os sorrisos, os olhares, os beijos calorosos e o sexo surpreendente sem afobação, sem exigência do relógio havia um gosto maravilhoso, porem, acabam por se findar com o tal do amor que existia no inicio de tudo. Não são as pessoas que mudam, ainda somos os mesmos, mas o maldito do tempo é que corroi todos ao redor. Então vem a infelicidade na maior parte das nossas vidas recheadas de cobranças e escasso de ambos os lados.

Os casais fogem dentro do próprio casamento, se voltam para mundos particulares, não se enxergam mais. Mas, tentam olhar o outro pelo constrangimento social de manter o malfadado casamento já em ruínas. As coações sociais podem ser os filhos, pagamentos de contas, dinheiro ou a falta dele, o próprio status de ser casado, ou o medo do medo de ficar sozinho e começar . . . Infelizmente, não há um lado bom em um casamento azedado. Mentimos, existe sempre uma caixinha de lembranças cheia de escritos,bilhetinhos, cartões recheados de amor que a aragem levou para bem distante de nós. Dói muito quando olhamos e pensamos: Nossa!!! Como ela me amava!! Aonde foi todo esse amor??? Talvez essa caixinha de lembranças faça parte da felicidade VS infelicidades . . .  Vai saber . . .

Desvendando a Felicidade




Sustentamos como evidentes estas verdades:
Que todos os homens são criados iguais
e que são dotados por seu Criador
de certos direitos inalienáveis.
Que entre estes estão:
A vida, a liberdade e a busca da felicidade
Engraçado como isso não faz sentido, não?
Penso;
A felicidade, é algo que não se procura.
Se lhe dissessem que tem o direito de ir atrás de seus sonhos e,
se Deus quiser, isso te faz feliz, provavelmente acreditaria. ( mentira? )
Talvez eu esteja errado, e não que eu tenha razão ou seja vidente, no entanto,
só não esta implícito como é evidente; e Deus me perdoe e eu estiver errado...
Mas evoluímos condicionados a isto: "A busca da felicidade e sua falsa Promessa."
Esquecendo-nos ou nem nos dando conta de que, pode ser surpresa e surpreendente,
e não estar somente (ou nem um pouco) nos objetivos e ideais. Não é isso que é felicidade.
...Semântica?
Não, é filosofia!
A felicidade é intangível, é uma emoção.
Não pode ir a sua busca.
Então um de nossos fundamentos está enganado?
Se quiser considerar desta forma, é exatamente isso.
A felicidade não é um causador;
É causa! Não é dinheiro, objeto ou um estado.
Não é uma ciência física, não é estratégia, uma invariável nem material.
A felicidade é simplesmente felicidade.
Algo derivado e que se deriva.
Não se planeja não encomenda, simplesmente vem; vem-nos; chega
E não procuramos nem buscamos.
Primeiramente, ela não esta perdida!
Segundo pode se dizer que simplesmente, ela não nasceu.
Está para nascer, esperando, ou ainda não fomos apresentados.
As vezes indesejável (indesejada), as vezes de proveta.
Por fim, quando nasce ou se apresenta
É um bebê, um filhote, é uma constante e mutável.
O emprego da(de) felicidade na construção de frases pode ser um recurso estilístico que confere ao trecho empregado uma forma mais erudita ou que chame atenção do leitor ou do ouvinte.
Ou ela pode não ser empregada, e ser autônoma (na integra desempregada);
Um cachorro sem dono, um gato sem lar ou simplesmente ser vida e/ou vivida.
Finita ou infinita não importa.
Pode ser limitada ou ilimitada, durar 100 anos ou 10 minutos.
E, a felicidade pode ter vários nomes,
Se chamar "Pai", "Mãe", "Filho";
Se chamar "Amante", "Esposa" ou "Amigo".
Pode também não ter nome nenhum.
Cada um tem sua visão, seu ponto de vista.
Opinião pessoal, sua intuição e tradução específica, ou singularidade; diferencial.
Há quem conhece a felicidade ainda inocente
Pode alguém também levar uma vida inteira sem saber o que de verdade seja isso.
Talvez eu tenha mais dez anos em vida,
Talvez não acorde para contar história, ou que viva dez vezes em anos o que já vivi e conquiste, quiçá até lá, meu nome no livro dos recordes (“O Homem mais velho”) e contudo, poderia eu morrer sem conhecer ou saber o que é:
“F-E-L-I-C-I-D-A-D-E”
Irrefutável espírito
Espírito em estado e não estado de vida, nem status
Felicidade, estado de espírito e não vida balizada.
A minha (por exemplo) pode vir das esperanças de um sonho
Uma vida em comunidade, uma rua de mão única, ou, uma conquista profissional.
Ou, pode se encontrar depois de uma encruzilhada,
(Seguida confim) N’uma casinha com cercadinho branco, pequenina e no alto do morro
E pode estar sujeita a mudar e ser em uma mansão, ou naquele AP apertadinho do centro;
Em um bairro afastado (é indiferente), no entanto, recheada com esposa e lindos filhos.
Não importa! A felicidade é o inesperado, como disse,
Indiscutível, irretorquível e indescritível anseio.
Felicidade é contudo, passar pela porta estreita.
Muitos até individualizam felicidade com paixão absoluta
Embora não seja somente isso!
E outros, vêem felicidade como um mercado fechado
Apenas segurança se esquecendo do sentimento.
Se formos focalizar, por exemplo, felicidade quando confundida a contos de fadas
Relacionadas ao coração (tolos aqueles que se limitam apenas à)
Obteremos então um caminho mais abrangente.
Assim, é legal por hora, lembrar que
Na vida real, os amores não são como nos contos de fada.
A pessoa escolhida para ser amada é bem concreta, com defeitos e qualidades.
Aos quinze anos, espera-se que o príncipe encantado venha montado num cavalo branco.
Aos vinte, a exigência torna-se menor: o cavalo pode ser pardo.
Aos vinte e cinco, admite-se a possibilidade de que o cavalo nem é mais necessário, pode vir num jegue mesmo!
É mais ou menos assim que as expectativas de felicidade (em amor) vão se acomodando dentro do coração da gente à medida que o tempo passa.
Quanto menos enxergamo-nos a nós mesmos, mais são as exigências que fazemos.
Isso deveria nos fazer parar para rever nossos conceitos. (“Que isso, pura bobagem!”- sociopatia)
Entretanto a vida é real e, por ser real, os cavalos não são tão brancos, os príncipes não são tão belos e as princesas têm frieiras nos dedos dos pés.
No momento em que percebemos a inadequação entre o sonho e realidade,
descobrimos que tal felicidade e o amor que pensávamos que tínhamos pelo outro na
verdade não passava de uma projeção de carência e idealizações.
Não podemos nos esquecer de que o amor humano só é possível a partir da precariedade. Somos a mistura de qualidades e defeitos, de belezas e feiúras.
O amor só é verdadeiramente consistente no dia em que descobrimos o que o outro tem de melhor e de pior.
O problema é que, na projeção de nossas necessidades, cegamo-nos para o real, para o verdadeiramente possível.
Assim, nos tornando passivos no sentimento, à uma emoção inerte,
Ignorada e posta a morte, enquanto amamos e felizes somos na passiva ate que, amor ou felicidade não tenha passado de mais um conto d’uma pagina em nosso livro.
Com isso, passamos a esperar o que não existe, o que não se dará justamente por estar fora do horizonte de nossas possibilidades (ou exigências/conceitos e pré conceitos mal formados) e que, a felicidade (assim neste aspecto) se torna utópica e então criamos além e também, inúmeras e varias outras, e barreiras, que não caberia de impedir um bem maior. (o que infelizmente se sucede)
Assim sendo, o seu príncipe tão esperado pode até existir.
E a sua princesa tão desejada pode estar escondida em algum lugar, mas por favor, seja realista!
É preciso baixar as expectativas.
O amor de sua vida e sua felicidade virá, mas não creio que seja tudo isso que você espera.
Cavalos brancos e pote de ouro no fim do arco-íris são muito raros nos dias de hoje.
É mais fácil o seu príncipe chegar num fusquinha azul clarinho modelo 67 e sua felicidade se encontrar em uma casinha na beira de um pequeno lago.
E a sua princesa, até creio que ela esteja esperando por você, mas não que ela esteja numa torre, envolvida numa atmosfera de encanto.
É mais provável encontrá-la atrás de um balcão de padaria ou até mesmo no caixa de supermercado mais próximo.
Não tem problema...
Embora os moldes sejam diferentes dos contos de fadas, todos têm o direito de viverem “felizes” para sempre!
Simplesmente espero que, não tenham certo julgamento a respeito de felicidade.
Amor é amor, alegria é alegria e Felicidade é felicidade e não “Feliz-Cidade”!
Abram os olhos, não está a “olho nu” e sim além...
A felicidade está em você, a felicidade agrega, é você; somos nós!
E não se acomode ou acanhe por conta da sociedade
Pois você se conhece, os outros, só te imaginam...!

Quero uma felicidade que eu possa guardar só pra mim . . .




 Quero chutar os problemas e falar um pouco de felicidade, das coisas boas que a vida me deu. Acordar cedo e respirar bem fundo, pra sentir a importância de poder estar vivo e enxergar o mundo, os pássaros e tudo que seja mais belo do que eu.
    Descobrir a cada dia um novo cheiro, um novo gosto, uma nova cor, um novo som, um novo jeito de tratar as pessoas, descobrir uma nova vida todo dia, um novo dia toda vida. Quero uma felicidade que eu possa guardar só pra mim, sem precisar mostrar para os invejosos, sem fazer loucuras que por mais que eu não queira, são sintomas inevitáveis de alguém que se sente feliz.
    Como por exemplo: Cantar... cantar... cantar... Repetir quantas vezes a garganta permitir, aquela parte daquela música que diz: “hoje eu vou tomar um porre, não me socorre que eu tô feliz” quem me dera...
    Sair sorrindo na capa de todos os jornais de domingo com os seguintes dizeres no rodapé: Ele é feliz. Invadir um hospício e libertar todos os loucos que como eu mergulham na depressão, mas antes dar uma plaquinha na mão de cada um com os seguintes dizeres: Somos loucos uns pelos outros...
    Emparelhar meu dedo indicador ao nariz de um tenente do exército, rir bem alto da cara dele e antes de ser preso dizer pausadamente que sou feliz, ou sai lá, saltitar pela praça de alimentação de um shopping qualquer.
    Encontrar um bêbado bem bêbado e deixar ele ainda mais bêbado, de modo que ele tome nojo da cachaça até a próxima encarnação. Só pra ouvir dele aquela conversa de bêbado que todos nós já ouvimos um dia: ### você é um cara bom, porque você é um cara feliz ###.
    Tudo bem, não sou rico.
    Não sou play boy, nunca tive enxaqueca e nunca fui à Europa.
    Sou pobre... Ando descalço, como churrasco, acordo cedinho, e sou cheio de manias, só me falta ser feliz!!!
Por encher um papel de palavras absurdas, e fazer uma poesia, me aproximo deste sentimento dia a dia, só tentando quem sabe uma hora destas eu realmente me sinta feliz.

O Sonho é Meu




Qual é meu nome hoje? Quantas mãos sufocarei. Meus instintos nunca foram banidos pelo tempo, reprimidos pela idade, censurados pelo teu não. Minha noite hoje não tem autoridades, nem sons forenses. Alongo minhas vértebras e olho para cima – vejo-me aos 34 anos saindo de uma grande prisão. Quanto terá sido a pena? O que eu cometi? O que eu deveria ter cometido? Não quero a sua pena, nem a de ninguém. Só quero meu abdômen e teu corpo sendo contraído em cada bloco, ao contrair e ao chocar dos meus abdominais. Sente ali e olhe na minha cara. Vemos uma beleza rara chamada querer. E como eu te quero... Quero-te total. Quero-te todinha pra mim. Vem para perto de mim – teu lugar é aqui. Decora!



Benigno é meu beijo no teu ouvido. Maligno é meu ouvido beijado por teu gemido mudo. Vamos gemer em nome de nós. Acaricio teus cabelos, teus fios imaculados. Circulo sua cintura sinto sua circulação. Circulo dentro de ti. Dentro do meu sangue há círculos para tua bebida. Pão é pão. Meu corpo é meu corpo. Não queria chorar na frente de meus sentimentos. Nem atrás de minhas safadezas. Não queria chorar enquanto você falava que não sou o seu tipo sujo – em tua imaginação. Minhas lágrimas fedem. Minhas lágrimas fedem a você. Há você? Hoje aqui?



É bom que eu choro só. Mas ainda não vou chorar na frente dos meus sentimentos, nem atrás de minhas safadezas. Posso fazer uma pergunta? Não. Agora tu és proibida de me falar, e de tudo que vens de mim- nem meu ar pode respirar- e longe permaneço para não te ferir. Quando isso ira se acabar, talvez nunca ou agora mesmo, o que esperar o que sentir, não sei – mas aqui vou estar.

Será? Até quando aqui vou estar? Talvez eu me vá, e razoes podem acarretar uma decisão, se certa será? Não Sei! Tua angustia não serei eu a razão? Vai ver a fiz pensar, e este é um Hábito perigoso – principalmente para quem não te pratica.



Educar-me – tanto sentidos quando sentimentos – quem sabe isso não nos acabe afastando? E ate onde isso seria ruim? A distância parece pequena para distanciar tantos sentimentos, teimosos sentimentos que surgem do nada e mechem com tudo.

Talvez eu acabe escutando de você: ___ suma, não quero mais te ver !!! Mas também posso confirmar minhas expectativas e simplesmente sentir em seu olhar me dizendo: ____ Vem e fica do meu lado e me faz tudo que prometeu, me dê a felicidade e encontre a sua que se perdeu. Afinal tudo é possível, o Sonho é Meu!!!!