domingo, 1 de maio de 2011

Não Entendo . . .




Não entendo teus atos
Nem o que queres de mim
Uma hora afaga-me
Outra me ignora

Não compreendo tuas intenções
Nem pretensões para comigo
Em um instante instiga-me
Em outro foge de mim

Não sei o que queres
Se é que queres algo
Talvez queira
Apenas enlouquecer-me

Não sei se é um jogo
Talvez eu seja
Teu brinquedo preferido
Um iôiô ou bumerangue

Não entendo tua indecisão
Nem este vai ou não vai
De hoje sim,
Amanhã talvez, quem sabe...

Não compreendo tua atitude
Nem tuas palavras
Agora doces
Outrora amargas...

Não sei qual teu desejo
Talvez insano
Ou puro medo
...Não entendo.

Saudade é Foda . . .



Onde andará meu benzinho nesta hora
Por que será que a gente ama tanto alguém
Esta saudade me acompanha noite afora
É madrugada e o meu sono nunca vem
Para aumentar o desespero de quem chora
Os galos cantam nas quebradas muito além
Meu amorzinho não chegou até agora
Mais uma noite vou dormir sem o meu bem

"Eu gostaria que soubesses nesse instante
O quanto é triste a solidão"
Há tanta gente proclamando que me adora
Mas de que vale dois amores, dez ou cem
Em minha raiva mando todo mundo embora
Não interessa não importa qual ou quem
Só a idéia de ter outra me apavora
Pois outro amor igual aquele aqui não tem
Talvez sonhando com os tempos de outrora
Mais uma noite vou dormir sem o meu bem
"Amor, já se vais tarde e eu estou sonhando acordado
mesmo sem sono"
A minha mágoa nesta hora não melhora
Nas ruas mortas já não vejo mais ninguém
Sem entender o motivo da demora
Para o meu quarto solitário vou também
Talvez teu anjo chegue ao romper da aurora
E os outros anjos á no céu digam amém
Na grande fossa de quem ama e te adora
Mais uma noite vou dormir sem o meu bem

"Querida eu estou ansiosamente te esperando.
Por favor, venha." 
Há tanta gente proclamando que me adora
Mas de que vale dois amores, dez ou cem
Em minha raiva mando todo mundo embora

Não interessa não importa qual ou quem
Só a idéia de ter outra me apavora
Pois outro amor igual àquele aqui não tem
Talvez sonhando com os tempos de outrora
Mais uma noite vou dormir sem o meu bem

"O dia vem amanhecendo e eu estou desesperado.
Mais um noite eu dormi sem o meu bem"
A minha mágoa nesta hora não melhora
Nas ruas mortas já não vejo mais ninguém
Sem entender o motivo da demora
Para o meu quarto solitário vou também
Talvez teu anjo chegue ao romper da aurora
E os outros anjos á no céu digam amém
Na grande fossa de quem ama e te adora Mais uma noite vou dormir sem o meu bem . . .

Mais Uma Noite Vou Dormir Sem Você (outra Noite Sem Meu Bem)

Milionário e José Rico