quarta-feira, 18 de maio de 2011

Voce pode ate rir mas é verdade


Lições Para sobreviver no emprego

LIÇÃO NÚMERO 01

Um urubu está pousado numa árvore, fazendo nada o dia todo. Um coelho viu o urubu e perguntou:

– Posso sentar como você e ficar fazendo nada o dia todo?

O urubu respondeu:

– Claro, por que não?

Assim, o coelho sentou-se embaixo da árvore e ficou descansando. Subitamente apareceu uma raposa que saltou sobre o coelho e o comeu.

Moral da história
Para ficar sentado sem fazer nada, você precisa estar sentado muito, muito alto.

LIÇÃO NÚMERO 02

O peru estava batendo papo com o touro.

– Eu adoraria ser capaz de chegar ao topo daquela árvore - suspirou o peru -, mas não tenho força.

– Ora - replicou o touro -, por que você não come um pouco do meu esterco? Ele tem muitos nutrientes.

O peru bicou um pedaço de esterco e verificou que realmente isso lhe dava a força necessária para chegar ao primeiro galho de árvore. No dia seguinte, depois de comer mais uns bons nacos de esterco, ele chegou ao segundo galho. Finalmente, depois de duas semanas comendo esterco de boi, de búfalo, das zebras, ele estava orgulhosamente empoleirado no alto da árvore. Imediatamente foi visto por um fazendeiro que atirou nele.

Moral da história
Qualquer bosta pode levar você ao topo, mas não manterá você lá.

LIÇÃO NÚMERO 03

Quando o corpo foi criado, todas as partes queriam ser chefe. O cérebro foi logo dizendo:

– Eu deveria ser o chefe, porque controlo todas as respostas e funções do corpo.

Os pés disseram:

– Nós deveríamos ser os chefes, porque carregamos cérebro para onde ele quiser ir.

As mãos disseram:

– Nós é que deveríamos ser as chefas, porque fazemos todo trabalho e ganhamos o dinheiro.

E assim foi com o coração, pulmões, olhos, até que chegou a vez do cu falar. Todas as partes riram do cu por querer ser o chefe. E foi daí que ele entrou em greve, bloqueou-se e recusou-se a trabalhar.
Em pouco tempo os olhos ficaram vesgos, as mãos crisparam, os pés se retorceram, o coração e os pulmões entraram em pânico e o cérebro teve febre. No final todos, concordaram, e o cu passou a ser o chefe. Todas as outras partes, então, faziam seu trabalho, e o chefe ficava sentado e deixava a merda passar!

Moral da história
Você não precisa de cérebro para ser chefe; qualquer cuzão pode ser!

LIÇÃO NÚMERO 04

Era uma vez um pardal cansado da vida. Um dia, resolveu sair voando pelo mundo em busca de aventura. Voou até chegar numa região extremamente fria e foi ficando gelado até não poder mais voar e caiu na neve. Uma vaca, vendo o pobre pardal naquela situação, resolveu ajudá-lo e cagou em cima dele. Ao sentir-se aquecido e confortável, o pardal começou a cantar. Um gato ouviu o seu canto e foi até lá, retirou-o da merda e o comeu...

Moral da história
1) Nem sempre aquele que caga em cima de você é seu inimigo;
2) Nem sempre quem tira você da merda é seu amigo;
3) Desde que você se sinta quente e confortável, mesmo que esteja na merda, conserve seu bico fechado!

A razão para você [não] me odiar


Só para início de conversa, todo mundo gosta de mim. Para ser mais sincero, acho que é impossível alguém não gostar. E é justamente por isso que você terá vontade de nadar contra a corrente.

E sabe porque todo mundo gosta de mim? porque eu sou foda!
É sério... Eu sou legal, bobo, divertido, engraçado, inteligente (os outros que dizem isso), interessante, intrigante, íntegro e dono de muitas outras ótimas qualidades. Não digo, porém, com isso que não tenho defeitos.

Talvez eu esteja falando uma besteira, mas eu queria poder despertar repulsa em alguém. Queria saber de uma pessoa que sentisse ódio de mim. Que me detestasse. Que não suportasse nem ouvir meu nome. Só que... Não há. Pelo menos, não que eu tenha ciência.
É claro que existem aqueles que não vão com minha cara, mas só porque não me conhecem. Depois, tudo muda. Não pensem, contudo, que, quando digo conhecer, quero dizer simplesmente apresentar-se uns aos outros. Para conhecer uma pessoa, creio que deva-se conviver ou, ao menos, conversar um tempo mínimo com ela para que veja QUEM ela é.

Mas sim... Partindo do pressuposto que você chegou até aqui e, obviamente, leu o parágrafo anterior, penso  que você vai me achar bastante convencido e, talvez, um tiquinho arrogante. Daí, você já sentirá alguma antipatia por mim. Mas eu tenho algo para contra-argumentar...
Eu não sou convencido. Por incrível que pareça, minha auto-estima não é lá das maiores e eu estou sempre trabalhando nisso. Eu acho é que o ser humano tem de parar com essa hipocrisia de falsa modéstia. Não estou dizendo que devemos ser a personificação do exibicionismo, mas se você se considera bonito e alguém diz que você é ou está bonito, foda-se o "são seus olhos"! Você tem mais é de agradecer pelo elogio. Temos de parar de nos preocupar com o que os outros vão pensar e reconhecer nossas qualidades.

Quando eu disse, há três parágrafos, que eu sou foda, eu estava fazendo uma piada. Eu estou muito longe de disso. Por outro lado, eu posso sim ser foda para um seleto e minúsculo grupo de pessoas. Marketing pessoal, não é só se vestir bem, como eu achava que era, mas também explorar seus pontos fortes e fazer-se notar como você quer ser notado. É muito provável que eu esteja fazendo isso com esse texto.

Agora...  Partindo do pressuposto que você chegou até aqui, penso que você vai me achar um sujeito de opinião, no mínimo, interessante. Daí, você já sentirá alguma vontade, ainda que bem pequena, de me encontrar por ai para conversarmos sobre cinema, talvez. Não, eu não entendo nada de cinema quando o foco é a técnica, mas entendo (ou penso que entendo) de entretenimento. Só que ninguém precisa saber disso.

Depois de tudo isso, imagino que você vai achar que eu estou só brincando com você e que eu nunca tive menor intenção de mostrar um motivo para você me odiar. Você vai achar também que eu gosto de ser o centro das atenções. Tá... Talvez não ache, mas vai pressupor isso baseando-se na hipótese de que eu talvez esteja dando informações de uma maneira que pareçam acusações feitas por você. Não direi se você está certa, mas das duas, uma: 
1.                  Você terá adorado isso tudo e continuará sentindo alguma vontade de me encontrar por ai para conversarmos sobre cinema;
2.                  Sentirá uma vontade de me encontrar por ai, mas para tentar me fazer quebrar a cara de alguma maneira.
Se você estiver pensando na segunda opção, desista. Não vai dar certo. Sabe por quê? porque você acabará gostando de mim. Todos gostam. Seja por eu ser legal, bobo, divertido, engraçado, inteligente, interessante, intrigante, íntegro ou dono de qualquer outra qualidade.