terça-feira, 24 de setembro de 2013


Hoje encontramos vários sites de relacionamento na internet e em todos eles podemos adicionar diversos amigos. E quanto mais amigos adicionados melhor. Então vemos perfis com 200, 300, 500 ou 1000 pessoas adicionadas. Perfis lotados de amigos. Nada contra isso, porém, meu pensamento me leva à palavra amigo, que, de certa forma, anda meio desgastada, usada demais e longe de seu significado original, talvez adquirindo outros. Mas afinal, o que é ser realmente um amigo?
Segundo o Aurélio, "é ter laços de amizade por alguém". E amizade, um "sentimento fiel de afeição, simpatia, estima ou ternura entre pessoas que geralmente não são ligadas por laços de família ou por atração sexual". Portanto concluo que banalizamos mesmo a palavra amigo.
Quem poderá fazer algo por nós num momento de tristeza? Ou quando precisarmos de um conselho? É, só mesmo aquele amigo que é pessoa especialíssima, que gosta de você, e pronto.
E gosta de verdade, do jeito que você é, com muitas qualidades, mas também diversos defeitos. Tem carinho e ternura, estando perto ou longe, sente saudades e sente imensa felicidade, quando pode reencontrar e passar algumas horas sentado numa mesa de um barzinho contando o que tem feito e querendo saber de você, felicitando-se com suas vitórias ou entristecendo-se com seus altos e baixos.
O tempo não existe para os amigos. Quando se encontram é um misto de alegria, carinho e certa ansiedade. Com ele temos vontade de falar de nós, de tudo que passamos, de tudo que pensamos, sentimos, criamos e desejamos, mas também o que não conseguimos. É que ele nos entende, compartilhamos o que é bom, pois sabemos que emocionalmente nos dá apoio. Sempre que os encontramos é como se nada tivesse se modificado entre nós, porque os sentimentos são sempre os mesmos, e a vontade de olhar, abraçar e matar as saudades é enorme.
O amigo verdadeiro nos ouve, fala o que não nos agrada e, se necessário, briga, discorda, mas também nos elogia, nos emociona, afinal é amigo e quer nosso bem. Brigamos, por vezes ficamos tristes, bravos ou sentidos, mas refletimos, entendemos e acabamos concordando e até nos tornando gratos. Amizade é assim.
E esses de que falamos são poucos. Tenho certeza de que, se fizermos uma lista com os nomes das pessoas com as quais temos essa real amizade, afinidade e um sentimento inexplicável de querer bem, faremos uma pequena lista de poucos nomes que, no entanto, representam grandes e verdadeiros amigos. Nem mesmo a pessoa mais popular fará lista imensa de amigos, porque amizade não implica em popularidade nem em número. Simpatizamos com muitas pessoas, somos colegas de outros tantos e nos afinizamos com o pensamento de diversas. Mas amizade temos por aquelas que o coração e a alma escolheram e delas cuidam, protegem e sentem nelas pessoas especiais de nossas vidas.
Para nossos amigos nos entregamos e sabemos que sempre e em qualquer tempo poderemos contar com eles, da mesma forma que sabem, sempre poderão contar conosco. Mesmo longe, estão bem perto.
E você? Quem são os seus amigos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário